Tudo que você sempre quis saber sobre terror – Brainstorm Tutoriais – Edição de Vídeo com Sony Vegas, Adobe Premiere e muito mais

Esse é o primeiro post de uma série pra mudar sua visão sobre gêneros no audiovisual. Você vai encontrar muitas referências, dicas e curiosidades incríveis nesses posts, e no clima de Halloween, vamos começar pelo terror! Bora?

Terror é o tipo de gênero 8 ou 80, né? Ou você curte muito e é fissurado ou não gosta mesmo e nem assiste nada nessa linha. O terror é um gênero feito pra despertar emoções desagradáveis, o que explica a intensidade que existe nessas produções que conquista alguns e causa repulsa em outros.

Se você é do time que curte muito e pensa em produzir coisas nesse gênero ou até mesmo já faz isso, vem comigo que esse texto com certeza, vai te inspirar e abrir a sua mente.

Além do mais, é uma excelente linha pra se investir, pois é um mercado com muito espaço a ser explorado, por exemplo: você consegue lembrar de um filme brasileiro do gênero? Pois é…precisa se esforçar bastante né. Tivemos aí Isolados lançado nos últimos anos, que segue uma linha do suspense com terror, mas certamente, não é algo em que somos referência. Mas você pode fazer parte de uma inovação nesse sentido, se for o que você curte fazer.

Pensando nisso, vamos considerar alguns pontos sobre o terror pra estimular aí sua criatividade de causar medo na galera:

Não é tudo a mesma coisa

Dentro do terror, existem vários subgêneros e é importante que você conheça eles e saiba diferenciar um do outro pra poder explorar bem as possibilidades. Não é terror e pronto, existem vários jeitos de explorar essa emoção, e esses vários jeitos são o que chamamos de subgêneros:

SOBRENATURAL: o nome já diz tudo. Esse tipo de produção explora o contato e a presença de forças naturais se comunicando com as pessoas, como nos clássicos Poltergeist e Invocação do mal

TEEN: esse é aquele terror que começa meio sessão da tarde, sabe? Um grupo de amigos, viajando de férias, com uma pegada de aventura que acaba em muita morte de um jeito sanguinário, como a gente vê em A Morte do Demônio.

SLASHER: esse é o Brinquedo Assassino. Quem não conferiu se os brinquedos não estavam criando vida durante a noite, não sabe o que é viver perigosamente!Esse subgênero é marcado por um assassino icônico que aparece de um jeito macabro e que tem uma história de vida complexa e profunda que deixa a trilha bem voltada pra isso.

GORE: se tivesse um terror raiz seria esse. Aqui, a violência é uma marca muito forte, é o terror esdrúxulo, com mortes bizarras, cenas fortes que exploram sentimentos de horror, pânico e nojo. Holocausto canibal é o principal representante.

FOND FOOTAGE: é o estilo de Atividade paranormal. Uma alternativa muito interessante para produtores com baixo orçamento, porque é bem democrático e o estilo de filmagem amador trazem realismo pro registro.

THRILLER: é marcado pelo medo construído cena à cena, com a aproximação do perigo, com bastante suspense. O principal exemplo de thriller, é Psicose.

TRASH: esse subgênero mistura o tosco com o terror que pode ser genial quando bem feito, como O ataque dos tomates assassinos.

PSICOLÓGICO: é um tipo que causa medo de forma inteligente, manipulando as emoções de um jeito macabro. O terror psicológico é um subgênero muito sofisticado e Donnie Darko é um representante que não tem como não lembrar.

Além dos subgêneros dentro do terror, outras nuances podem compor o roteiro e direção, como romance, ação e até comédia e é muito legal, conhecer essas possibilidades narrativas e trabalhar com ela, combinando isso com outros recursos, como captação, figurino, efeitos sonoros e etc.

Nessa parte, você pode explorar bastante a criatividade, usar elementos surpresa e criar uma atmosfera muito intensa, que mantém quem ta assistindo sempre na expectativa e sendo surpreendido, como a gente falou no texto sobre trilha, lembra?

Terror não é só filme

Outra parte massa de sair das mesmice aí nos gêneros, é explorar outras categorias de produção. Parece que quando a gente fala de terror, a primeira coisa que vem é filme né? Mas essa tá longe de ser a única possibilidade.

É muito legal trabalhar outras categorias do audiovisual, já pensou em fazer uma série de terror? Ou ainda um clipe, um curta, uma animação…as possibilidades são muitas! É só escolher o que tem mais a ver com você e mandar ver!

 

E aí? Você já tinha pensado nas criações dentro do terror dessa forma? É algo em que você quer investir? Se você tem a intenção de revolucionar essa imagem da produção audiovisual brasileira só do drama e da comédia, vai em frente, cara!

Pra isso, além do conhecimento, da criatividade e da técnica que a gente falou até aqui, é essencial que você tenha um portfólio massa, que mostre o seu trabalho e a sua linguagem, e te ajude a se destacar no mercado. Se você ta precisando de ajuda com o seu, é só clicar aqui que eu tenho um material perfeito pra você!

 

Mateus Ferreira

Mateus Ferreira tem 20 anos, é de Londrina-PR e atualmente cursa Comunicação Social - Publicidade e Propaganda. Sempre foi apaixonado por internet, edição de vídeos e programação, criou o Brainstorm Tutoriais em Janeiro/2011 com o intuito de compartilhar seu conhecimento.

Ver todas as postagens

Siga nossas Redes Sociais