Princípio Smurfette, Teste Bechdel e o espaço feminino nas artes – Brainstorm Tutoriais – Edição de Vídeo com Sony Vegas, Adobe Premiere e muito mais

O teste Bechdel surgiu de uma brincadeira entre a cartunista Alison Bechdel e uma amiga, que rendeu uma tirinha para a sua série Dykes to Watch for e muita coisa depois disso, até mesmo um site que classifica filmes de acordo com o teste, que virou coisa séria e passou a ser usado como critério de análise de produções.

O que é esse teste, afinal?

O teste é nada mais do que três critérios muito simples a serem observados num filme. Ele precisa:

  1. Ter duas personagens femininas
  2. …que conversem entre si
  3. …sobre qualquer assunto que não seja um homem

Achou fácil? Talvez você se surpreenda, mas não é tão comum os filmes atenderem a esses três requisitos não, viu? E ainda quando atendem, muitos deles giram em torno de uma temática feminina, que aí é meio óbvio né.

Princípio Smuffette

Essa ideia foi cunhada por Katha Pollitt num artigo que escreveu pro The New York times nos anos 90 e persiste em muitas produções modernas.Ela chama de princípio Smurfette, a tendência de incluir uma personagem feminina num elenco ou núcleo todo masculino. Uma. Única. Personagem.

A escritora coloca como isso comunica que os homens são regra, mulheres exceção. Exceções que existem em função desses outros que são regra e ilustra isso com a personagem Smurfette, do clássico da animação Os Smurffs, que enviada pelo vilão da história, chega pra desestruturar a tranquilidade em que vivia a comunidade de meninos, em perfeita harmonia.

Depois de muita treta e desafios, ela passa a fazer parte do grupo e conviver na paz com os Smurffs. Katha coloca isso como um princípio, porque se aplica a vários filmes e séries. Faz um esforcinho que você vai lembrar de algum exemplo (cof cof Hermione em Harry Potter, Eleven em Stranger Things, Penny em The Big Bang Theory).

E o que o Princípio Smurffete tem a ver com o Teste Bechdel?

As três perguntinhas do teste, tão simples quanto uma brincadeira entre amigas, deixam claro como representatividade é muito mais do que simplesmente ter uma personagem feminina aparecendo.
Ela estar presente é mais do que isso, é ter espaço pra falar o que tem pra dizer. Será que enredos no estilo Princípio Smurffete passam no Teste Bechdel?

E aí? Esse é um tema que pede conversa, então conta pra gente o que você pensa aí nos comentários. Nossa ideia é abrir o espaço para discutir esse tema tão importante, super ligado ao audiovisual e que vale muito a pena conversar a respeito.

Mateus Ferreira

Mateus Ferreira tem 20 anos, é de Londrina-PR e atualmente cursa Comunicação Social - Publicidade e Propaganda. Sempre foi apaixonado por internet, edição de vídeos e programação, criou o Brainstorm Tutoriais em Janeiro/2011 com o intuito de compartilhar seu conhecimento.

Ver todas as postagens

Siga nossas Redes Sociais